Eshmir — Fórum RPG
Chatbox

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Floresta de Hankarath

Ir à página : Anterior  1, 2

Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 2]

26Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 5:34 pm

A Ninfa riu outra vez e se aproximou novamente. Dessa vez apenas dando a Evey um carinhoso beijinho de esquimó, roçando seu nariz ao da Homúnculo enquanto continuava com o sorriso bobo no rosto. Permitiu-se roubar mais um selinho e então se afastou brutalmente, nadando para longe da garota de um modo tão natural como o de quando a abordou.

Evey estava livre para seguir seu caminho. Mas infelizmente estava adentro da floresta. Se saísse do lago provavelmente seria abordada pelos Goblins novamente. Precisava pensar no que fazer, não estava segura longe das ninfas.

Ver perfil do usuário

27Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 6:12 pm

Sentia algo semelhante quando, pela primeira vez, alguém colocou a mão em sua cabeça e a sacudiu levemente afagando com gentileza seu cabelo, dessa vez não poderia perguntar o que aquilo significava por isso decidiu que teria a mesma resposta.

''Um gesto de carinho'' - Penso sorridente.

Assim que a outra se afastou Evey sentou-se na pedra já sentindo o ferimento da costa latejar, olhou em volta e tremeu levemente, sair dali poderia significar uma nova corrida por sua vida e por seu corpo, soube sobre a teoria do que poderia lhe acontecer a menina ficou horrorizada, não poderia imaginar que seu corpo, assim como o de qualquer garota, pudesse servir ao que lhe foi descrito como "o pior abuso que uma criança adolescente no corpo de uma bela adulta poderia suportar."

Não pode deixar de sorrir quando se lembrou daquela conversa estranha com um rapaz que a tirou de um bar em meio a uma briga.

Olhou para o céu deparando com os galhos das árvores que impediam a vista. Com um leve tom de decepção olhou em volta procurando uma erva simples que desviaria sua mente da dor.

- Só espero que essa droga de ferimento não me dê mais trabalho. - Murmurou estendendo a mão e colhendo uma folha.

Levou a folha a boca e a mordeu, respirou fundo e relaxou um pouco, precisava pensar em algo, não saiu de casa para ficar presa em um lago cercado de goblins perversos.

Ver perfil do usuário

28Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 6:28 pm

Os berros de fúria podiam ser ouvidos a quilômetros. E o pior era que essa nem era sua voz verdadeira, o que o fazia gritar com mais força para ao menos tentar imaginar que aquilo era um rugido demoníaco, como antigamente.

Os sons alarmavam qualquer um que os ouvisse, imaginando o que diabos era tudo aquilo. As malditas risadas dos Goblins também se faziam nítidas aos tímpanos alheios. E foi quando finalmente o corpo esfolado de uma das irritantes e nojentas criaturas foi arremessado com uma força descomunal sobre um tronco, partindo a espinha do infeliz em duas.

Beldran surgiu de um enorme salto por entre as arvores, já com o punho direito fechado e retraído sobre o ombro para disparar contra o Goblin quase morto. E foi exatamente o que o fez quando caiu em solo firme, amaçando a face da pequena criatura sombria.

Não satisfeito, ele ainda desferiu com ódio profundo uma cabeçada contra o mesmo. Mas infelizmente havia esquecido de que não possuía mais chifres, muito menos o cranio de um digno Abissal.

O rosto do Goblin foi completamente esmagado e desfigurado. E aquilo o fez estremecer de dor enquanto uma enxaqueca macabra se apoderava de si. Colocou as mãos sobre a cabeça enquanto grunhia e gritava, amaldiçoando os Deuses por terem feito aquilo tudo consigo.  

Ver perfil do usuário

29Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 7:32 pm

Gritos vindos do meio da florestas fizeram com que voltasse a ficar em alerta, algo maior e mais forte que os goblins andava por aquelas bandas, olhou para a erva que segurava e balançou a cabeça em negativa.

- Essa folha nem é alucinógena. - Comentou enquanto mais sons incomuns chegavam aos seus ouvidos.

Olhou para a direção oposta da qual os rugidos ecoavam o problema era que provavelmente haveriam goblins por aquele caminho.

- Não é possível... - Olhou mais uma vez pro céu.

A luz da lua emanava por pequenas brechas e de uma certa maneira mesmo aquela pouca quantidade de luz a tranquilizava.

Iria em direção aos gritos, ainda que tivesse medo preferia enfrentar algo desconhecido e assustador somente para se livrar das terríveis criaturinhas.

- O inimigo do meu inimigo é meu amigo. - Falou se levantando. - Mesmo que seja tentador... Não posso viver nesse lago.

Voltou a subir em uma árvore próxima e seguiu devagar até onde sua audição a levava, tentava se camuflar até chegar a fonte daqueles sons. Seus olhos mostravam receio ao ver o homem que enfrentava os goblins e os esmagava com facilidade, sentiu desespero e medo e ainda que tentasse manter o otimismo, dentro dela já sabia que se ela atraisse a atenção do homem com toda a certeza morreria.

"Como vou sair dessa floresta?" - Pensou balançando a cabeça em negativa.

A garota não percebeu, mas estava tão paralisada de medo que nem ao menos conseguia começar a correr e desejava que aquilo tivesse sido produzido por sua mente.

- Nunca pensei que eu ficaria feliz em ser uma louca. - Murmurou s desviar os olhos dos corpos destroçados.

Ver perfil do usuário

30Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 7:55 pm

Foi então que ofegante e surtado de ódio, desviou disfarçadamente o olhar para a homúnculo, rosnando para a mesma de forma agressiva. Seus olhos castanhos-mel penetraram sobre os de Evey com uma fúria incontrolável.

Afinal era uma humana, uma maldita uma humana. O que tentaria fazer com ele? O escravizar? O invocar sem sua permissão? O prender em um corpo de Goblin?

Era tudo que se passava em sua mente trevosa.

Ver perfil do usuário

31Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 8:13 pm

Por alguns segundos se perdeu nos olhos daquele homem como se houvesse algo por escondido ali, assim que se deu conta da situação deu um passo para trás e escorregou se desequilibrando, tentou se segurar em um galho logo abaixo que se quebrou, alguns cipós amorteceram a queda, ainda assim a garota foi parar no chão.

Caio deitada sobre as folhas secas e mesmo com medo levantou a cabeça e mais uma vez encarou o homem que emanava uma aura sombria.

- Por favor não me mate. - Era a segunda vez que dizia isso na mesma noite e isso não era algo comum. - Eu só quero sair dessa floresta, mas os goblins insistem em me perseguir.

Desviou o olhar e manteve-se deitada, tinha que parar de implorar por sua vida. Quando havia ficado tão deprimente? Balançou a cabeça em negativa esperando que pudesse afastar os pensamentos depressivos.

Ver perfil do usuário

32Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 8:25 pm

Quando ouviu as palavras da garota, arregalou os olhos em fúria eterna. Correndo em direção a garota em passos pesados e brutos.

— Não me mate? Não me mate? Por que diabos eu tentaria lhe matar tão gratuitamente deste jeito? Por que precisamos ser os vilões? Os demônios de todo o mal, de toda a treva e malignidade profana. Por que? Por que ainda tem a ousadia me dizer isto, ainda mais preso a esta forma deprimente, que ao menos deveria servir para algo, não? Como não lhe matar de medo e faze-la correr como uma criancinha assustada. — Disse indignado, fervoso, perturbado.

Foi então que franziu o cenho, incomodado com algo. Seu cheiro, era diferente. Começou a fungar, o que o deixou mais furioso ainda, aqueles sentidos humanos eram uma completa bosta. Queria ter seu velho olfato de volta..

Mesmo assim forçou mais um pouco, se aproximando violentamente de Evey e se debruçando sobre a mesma por entre os cipos. Começou cafungar em seu pescoço e então rapidamente se afastou, assustado.

— Você não é um humano! O que é?

Ver perfil do usuário

33Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 11:06 am

Ficou atenta as palavras, se pudesse entender a situação talvez pudesse ter chances de sobreviver aquela noite estranha e foi assim que a garota passou do medo a confusão.

- Me desculpe... - Falou levemente envergonhada. - Não é nada pessoal... - Interrompeu a fala assim que percebeu que ele não a ouviria.

Seu corpo se encolheu levemente quando o homem se aproximou, então a menina fechou os olhos sentindo um arrepio percorrer-lhe o corpo enquanto ele cheirava seu pescoço, assim que Beldran se afastou um turbilhão de pensamentos invadiam a cabeça da jovem até que tudo se dissipou diante da simples pergunta que veio em seguida.

- Eu sou o resultado de um experimento de alguém que quer ser um Deus. - A menina fixou o olhar ao chão enquanto se levantava. - Uma boneca sem alma, um corpo defeituoso. Nada. Ninguém. Ainda não consegui catalogar todas as definições direcionadas a um homúnculo, então pode chamar como quiser. - Dava leves palmadas pelo corpo na tentativa de se limpar até que finalmente criou coragem para erguer olhar novamente. - Veja bem, peço desculpas por ter pensado que iria me matar, mas, se tem algo que aprendi nesse ano é: Nunca fique no caminho de um homem grande e furioso. Não tenho tido muita sorte ultimamente e geralmente tenho que fugir quando encontro um homem, por mais gentil que pareça e sem distinção de raça. Eu realmente não me importo em saber o que você é ou de onde veio, então não precisa falar se não quiser, talvez possa me dizer o seu nome. O meu é Evelyn. - Disse colocado a mão no peito e abrindo um pequeno sorriso torto. - Mas, pode me chamar de Evey.

Ver perfil do usuário

34Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 4:55 pm

Se afastava sorrateira e cautelosamente enquanto a ouvia, mantendo o olhar baixo, vazio. Se Abissais tinham um coração, Evelyn havia acabado de achar um jeito de parti-lo ao referir a ele como um ''Homem''.

Foi então que respondeu com a voz fraca. — Eu não sou um Homem. — Disse deixando o silencio tomar conta logo em seguida...

— Mas mesmo que fosse de fato uma humana, não lhe mataria.

Havia dito tudo que tinha para dizer, se levantando enquanto também limpava suas vestes completamente sujas. Sua roupa listrada de prisioneiro era de fato peculiar, fazendo-o não só parecer como um maldito homem, como também um presidiário.

— Beldran... Meu nome é Beldran. — Disse enquanto deixava o olhar decaído se mostrar perante a luz do luar.

Ver perfil do usuário

35Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 6:11 pm

Pouco alimentava curiosidade sobre desconhecidos em particular, mas aquele a sua frente mostrou-se intrigante.

- Peço desculpas novamente. - Deu um passo para a frente e estancou novamente. - Olha, você tem que admitir que se parece bastante... Mas se isso te incomoda tanto... Prometo não falar mais coisas assim sobre você. -

Evey deu mais um passo para a frente desviando o olhar das roupas de Beldran, deparou-se analisando a face e por um momento abriu um sorriso.

- O que faz nesse lugar? Está procurando algo Beldran? -

Evelyn parou à cerca de dois metros, estava intrigada, pensou que encontraria alguém furioso com tudo que via pela frente, de uma certa maneira estava feliz por ter encontrado alguém como ele. A menina oscilava suas emoções entre felicidade e tristeza, sabia que ele era sua única chance de sair dali viva e sem ser tocada, ainda assim não era capaz de manipular alguém, não usaria ninguém.

- Será que eu poderia ficar com você até chegar a cidade? Temo não conseguir sozinha. - Disse um pouco baixo.

Ver perfil do usuário

36Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 6:33 pm

Ela era doce, e isso era irrefutavelmente estranho para o Abissal. Sua pele tinha um cheiro forte de eucalipto, aquilo o agradava imensamente, era confortante. Ficou indagado pela Homúnculo, mas ainda sim deu-se a prevenção de dar um passo para trás a cada um que ela avançava.

— Tsc. Não me chame disso novamente, ou vou arrancar sua espinha. — Disse naturalmente.

Se esticou, estalando todos os ossos do corpo. — Entendo. Você realmente esta em um lugar perigoso, e não pode se defender. Vai acabar mesmo sendo violentada e morta. Não me importo que ande comigo, apenas não me ofenda mais...

Eu também não tenho para onde ir, ou nenhum objetivo maior do que arrancar essa pele podre mim. Quero minha liberdade de volta!
— Terminou suspirando.

Ele se aproximou um pouco, fungando novamente. — Você... Você tem o mesmo cheiro que ela. Não esse doce, como o de uma fruta (ele se referia ao cheiro de eucalipto) mas... a esse mais estranho, que não te torna humana. Você disse que... que era uma experiencia? Uma... Criação? O que exatamente é? Há um nome para isso? És um clone humano? Ela... ela era exatamente assim. A cor dos seus cabelos também era parecida com os teus, porem... mais albinos. Eu preciso encontra-la, eu preciso. Só ela pode me libertar disto..

Ver perfil do usuário

37Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 8:05 pm


Aumentou o sorriso quando recebeu permissão para viajar com ele sentiu que poderia dar pulos de alegria, uma onda de alívio passou por seu corpo, ainda assim respirou fundo controlando seus impulsos.

- Obrigada... - Fez um pequeno gesto com as mãos como forma de demonstrar profundo agradecimento.

Evey pretendia manter a espinha no lugar por isso parou de ir em sua direção, ficou parada enquanto ele parecia captar seu cheiro e inclinou a cabeça levemente para o lado esquerdo ouvindo atentamente o que ele dizia.

- Sou um homúnculo... Mas não sei nada sobre as condições da minha criação, sei que um dos ingredientes seria uma parte de uma pessoa, então, dependendo do ponto de vista; eu posso ser um clone. - A garota estendeu os braços e começou a cheirar-se. - Eu sinto muito, gostaria muito de poder te ajudar, mas eu não sou ela. Eu gostaria de saber quem me criou e se há algum motivo pra isso. Eu não sei quase nada sobre mim. Talvez possamos ajudar um ao outro.

Seu sorriso diminuiu quando começou a pensar sobre si.

Ver perfil do usuário

38Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 8:26 pm

A escutou com atenção, absorvendo a gama de informações sobre tudo aquilo. Agora conhecia os tais Homúnculos, clones humanos ou semelhantes.

— Bem, se vamos ficar juntos. Como posso saber se poderei confiar em você?

Ver perfil do usuário

39Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 9:12 pm

Agora tinham uma questão importante e delicada para tratar, Evey tem a estranha tendência de acreditar em qualquer coisa que digam a ela, a menina não entende como a mentira funciona.

Passou os dedos entre o cabelo e ajeitou uma mecha atrás da orelha. Como poderia provar que é confiável? Olhou pro alto e cruzou os braços, depois começou a bater levemente o pé direito no chão.

- Eu não sei ao certo... - Falou erguendo o olhar e mirando direto nos olhos castanhos a sua frente. - Acho que vai ter que descobrir por conta própria. - De repente um sorriso se formou na face alva. - Eu tive uma ideia. - Começou a caminhar em direção ao rapaz sem desviar os olhos dos dele. - Pode ver em meus olhos. - Pousou as mãos pequenas no peitoral de Beldran e ficou na ponta dos pés. - E então? Acha que pode confiar em mim?

Ver perfil do usuário

40Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Dom Jan 04, 2015 9:29 pm

Vendo a reação da Homúnculo, ele se abaixou mais ainda, aproximando seu rosto violentamente ao dela, ficando cara acara com a garota, a ponto de beija-la. Tentou realmente ver através de seus olhos, mas não conseguia notar exatamente nada.

— Não vejo nada, desculpe. Não sei se isso é uma habilidade humana ou semelhante, mas não consigo ver a confiança através de suas pupilas, como se faz isso? — Disse voltando a postura normal. — Mas tem razão, acho que vou ter de confiar em você conforme o tempo ande.

Ver perfil do usuário

41Floresta de Hankarath - Página 2 Empty Re: Floresta de Hankarath em Seg Jan 05, 2015 11:38 am

Baixou a cabeça e deu dois passos para trás afastando-se do Abissal, passou a mão pelo pescoço e soltou uma baixa risada meio sem jeito.

- Não é culpa sua, não há um método pra ensinar esse tipo de coisa. - Colocou as mãos em frente ao corpo e as balançou enquanto levantava a cabeça para mostrar um sorriso estranho. - Se não pode ver nada é porque provavelmente não tem nada pra ver.

Virou a costa para Beldran e encarou a floresta, gostaria de ver algum caminho que pudesse seguir ao mesmo tempo que escondia sua decepção. Mesmo acreditando não ter alma, Evey alimenta a esperança de estar errada sobre isso, consequência de um aprendizado que envolvia espiritualidade impar.

"Os olhos são as janelas da alma." - Divagou por um pequeno instante.

- É melhor irmos logo. - Falou virando o rosto em direção a ele. - Tem ideia de como sair desse lugar?

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 2]

Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum