Eshmir — Fórum RPG
Chatbox

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Floresta de Hankarath

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

1 Floresta de Hankarath em Sab Ago 30, 2014 6:06 pm

Alterax

avatar
Admin
Galhos das imensas árvores de bordo e carvalho cobrem a terra, deixando pequenos raios de luz solar, tornando o interior da floresta esplêndido. Porém, não se engane com esta beleza momentânea. Os perigos de Hankarath são mais sombrios que o imaginado. Espíritos de guerreiros amaldiçoados ainda perambulam pelo local, tomando a forma de bolas de fogo azuis e alaranjadas. Mais raramente, tais espíritos tomam a cor verde ou esbranquiçada, que indica um perigo maior. Alguns aventureiros desavisados seguem estas luzes e se perdem no meio da vegetação, sem ter o que comer. O rio que corta esta floresta é coberto pelas folhas secas que caem dos galhos das árvores por perto.

Ver perfil do usuário http://eshmir.forumeiros.com

2 Re: Floresta de Hankarath em Dom Nov 16, 2014 7:18 pm

No meio do caminho para as Montanhas Blacksbroud, Heinz checou seu mapa. Viu que, rodeando-a, haviam ruínas de uma prisão abandoada. Pela dificuldade de acesso das montanhas, e pelo fato de já haver restos de algo que já existiu na antiga prisão, o justiceiro decidiu que aquele seria um local mais adequado para acampar. Desacelerando o cavalo, ele se aproximou dos companheiros.

- Meus caros... creio que passar a noite nas ruínas de uma prisão que existe por aqui é uma melhor opção, tanto por nossa falta de recursos para fazer um acampamento quando pela dificuldade de passar pelas Montanhas Blacksbroud. - Disse, entregando o mapa para Mannuel- Vocês podem também optar por não acamparmos, é claro, mas estaremos menos preparados para a missão. Qual a vossa opinião?

Ver perfil do usuário

3 Re: Floresta de Hankarath em Dom Nov 16, 2014 7:21 pm

Chegando perto o bastante de Heinz, segurei o mapa e o analisei.

— Concordo com o senhor, afinal, já estou quase morrendo de sono — falei, mentindo um pouco na parte de morrer de sono, mas tentei ser convincente, e com isso, entreguei o mapa para Sarah, se aproximando dela.

Ver perfil do usuário

4 Re: Floresta de Hankarath em Dom Nov 16, 2014 7:26 pm

ー Bem, um tempo para descansar seria muito bom. ー Tentou conter a tosse que arranhava sua garganta, transformando-a em um pigarro. Analisou brevemente o mapa e o passou para Helena sem olhá-la, seu humor ainda estava abalado pelas lembranças no cimiterio.

Ver perfil do usuário

5 Re: Floresta de Hankarath em Dom Nov 16, 2014 7:33 pm

Não perguntei a Sarah o que a estava chateando, caso ela quisesse conversar sobre o faria. Analisei o mapa com cuidado, apenas para ver que a opinião de todos estava correta, ficar ali era a melhor opção.

- Concordo com todos, ficar aqui e descansar não parece uma má ideia.

Ver perfil do usuário

6 Re: Floresta de Hankarath em Dom Nov 16, 2014 7:35 pm

Heinz franziu a testa, mas com um leve sorriso. Surpresa e curiosidade se uniram quando Mannuel o tratou com respeito, e esse sentimento se manteve por um tempo, até que ele finalmente dirigiu seu olhar aos outros membros do grupo. Sentiu certa angústia por parte de uma das garotas, mas achou que ele era a última pessoa ali que devesse perguntar o que ela sentia. Yva com certeza era a mais apropriada. Assentiu com a cabeça para eles depois que todos o responderam.

- Pois bem então. Daqui para lá é pouco tempo, e eu trago comida comigo. - Disse e acelerou novamente o cavalo.

Ver perfil do usuário

7 Re: Floresta de Hankarath em Dom Nov 16, 2014 7:43 pm

— Continuemos — falei, acompanhando Heinz. Mantendo, ainda, um pouco atrás do soldado.

Ver perfil do usuário

8 Re: Floresta de Hankarath em Qua Nov 19, 2014 2:33 pm

Hayleigh chega a floresta após fugir da cidade, se ainda estivessem atrás dele a floresta era o local perfeito, quase todos os livros a respeito do local onde ele vive, ou melhor dizendo, vivia, já haviam sido lidos por ele.
Após tomar uma certa distância da entrada e começar a penetrar a relva selvagem, as folhagens cobriam parte do sol e a escuridão se tornanava um abrigo para perigos, e fugitivos. Ele parou rapidamente, desmontou de seu fiel cavalo negro, averiguou rapidamente a mata local e então ao não identificar nenhuma erva, monstro ou fruta venenosa deixou seu cavalo livre por perto, olhou rapidamente o caminho que percorreu a pouco certificando-se que ninguém o seguia, a grama começavam a retomar seu aspecto original, não deixando grande rastro além das folhas ressecadas que foram esmagadas. Hayleigh então se encosta em uma árvore e começa a pensar para aonde irá enquanto a fraca brisa mexia a copa das árvores, fazendo um barulho rítmico de folhas.
" Talvez eu pudesse conhecer o Mundo, ainda sou jovem, viajar, fazer amigos, desbravar aventuras e então depois de tudo isso, descansar um pouco em alguma cidade... "
Ele então pegou um mapa e abriu, olhando o mapa logo localizou a floresta que estava, e então decidiu rumar por ela e contornar a montanha até um desfiladeiro que o possibilitaria entrar nas redondezas de Hyancith.
" Montanha Blacksbroud... esse nome me é familiar, e se eu lembro provavelmente não é coisa boa, vou tomar mais cuidado ao me aproximar de lá. " Ao concluir seus pensamentos, se desencostou da árvore e foi rumo a seu cavalo, começando sua jornada.
- Vamos lá, Thor! - Falou em um tom mais alto, entusiasmado. E seu cavalo grunhiu de volta, se pondo em posição.

Ver perfil do usuário

9 Re: Floresta de Hankarath em Qua Nov 19, 2014 7:31 pm

Alterax

avatar
Admin
Por sorte, Hayleigh consegue retirar-se da cidade e suas redondezas sem que nada interferisse em sua fuga. Entretanto, em meio à mata, vários cidadãos decrépitos e com uma aura incrivelmente sinistra observavam-no enquanto se espreitavam pelo local. Estes sussurravam entre si o seguinte:
— Devemos ir atrás dele? — Perguntou o primeiro, virando-se para o segundo, o qual respondeu em seguida — Não. Temos maiores prioridades; além do mais, temos visitantes que representam mais perigo do que este jovem o qual foi capaz de escapar — o segundo explicou e, em seguida, ambos desapareceram, diluindo-se em uma fumaça verde e sombria a qual dissipou-se logo em seguida.

Ver perfil do usuário http://eshmir.forumeiros.com

10 Re: Floresta de Hankarath em Qua Nov 19, 2014 8:13 pm

Hayleigh então monta em seu cavalo e segue seu rumo por entre a floresta, até avistar o tal desfiladeiro.
O sol começava a se por, ele sabia que seria uma viagem tranquila em certos aspectos, mas também perigosa.

MDT; Bosques de Kheldore

Ver perfil do usuário

11 Re: Floresta de Hankarath em Qui Nov 20, 2014 11:02 pm

Seguindo o caminho, pego a folha que está em meu bolso vendo novamente o local da missão.

- Hammerfall....

Ver perfil do usuário

12 Re: Floresta de Hankarath em Ter Dez 30, 2014 7:31 am

Sendo perseguida por cinco Goblins Sombrios, Evey tentava correr por sua vida enquanto as criaturas a seguiam de forma avassaladora e incansável. Queriam obviamente violenta-la e usufruir mais tarde de sua carne como alimento. Goblins Sombrios eram criaturas cruéis e com um apelo sexual enorme, se a pegassem, certamente a fariam de escrava sexual até sentirem fome para então come-la.

Ver perfil do usuário

13 Re: Floresta de Hankarath em Ter Dez 30, 2014 6:08 pm

Enquanto corria com o máximo de velocidade que seu corpo permitia pegou-se pensando nos caminhos que tomou e que a levaram exatamente a esse ponto, sentiu que acharia graça se conseguisse escapar dessa situação com vida.

Aquela corrida poderia ter-lhe lembrado a primeira de sua vida dessa vez, porém, a garota não tropeçava desesperadamente, ao invés disso, corria graciosamente pelo chão evitando as raízes que por ali se estendiam, seu corpo agora estava desenvolvido, nesse momento cair a levaria a um destino pior que a morte.

Estreitou o olhar e notou mais a frente que uma das enormes arvores se erguia a sua frente bem no meio da trilha, acelerou um pouco mais agradecendo mentalmente por ter vivido entre elfos, a árvore tinha aparência antiga e seu tronco grosso oferecia uma bela vista das rachaduras em sua casca. Assim que a garota estava perto o suficiente se lançou contra o tronco agarrando-se em nas fissuras com força, passou a escalar a enorme árvore até chegar nos galhos mais altos, talvez acima deles pudesse esconder-se, fugir ou até mesmo pensar em algo capaz de neutraliza-los.

Assim que chegou a alguns galhos altos olhou em volta sorridente pela escolha que fez, afinal haviam muitos galhos próximos e talvez ali tivesse mais vantagem.

Ver perfil do usuário

14 Re: Floresta de Hankarath em Ter Dez 30, 2014 6:41 pm

As criaturas a seguiam em uma distancia de 10 metros aparentes. Eram ágeis e muito rápidas, ainda mais por seu tamanho pequeno e compacto. Já estavam completamente eretos apenas de pensar no que fariam com a garota assim que a pegassem. Evey precisava correr se não quisesse ter uma morde lenta, dolorosa e humilhante.

Ela subiu perante a tal arvore que viu. Um movimento preciso e inteligente. Agora tinha os galhos e cipos ao seu favor, podendo despistar os Goblins que a assolavam. Os mesmos saltaram na mesma arvore com suas garras e adagas, subindo com dificuldade enquanto não parava de rir com aquele sorriso debochado e decrépito. Era o exato tempo de Evey continuar sua fuga até achar um rio, algo do qual os Goblins não ousavam se aproximar.

Ver perfil do usuário

15 Re: Floresta de Hankarath em Ter Dez 30, 2014 7:18 pm

A aproximação das criaturas trazia sensações nada agradáveis, entre elas a que mais conseguia distinguir era a repulsa absoluta, por um breve momento imaginou como seria se seus perseguidores a alcançassem e a visão que teve a impulsionava em sua fuga.

Saltava de galho em galho e as vezes usava como auxilio os cipos, sua mente estava focada em sair dali, nada mais importava. Não precisava olhar para trás podia ouvir as risadas sinistras das pequenas criaturas que vinham em seu encalço.

Os galhos eram firmes e seus movimentos eram precisos, mantinha-se focada e usava toda a sua agilidade a seu favor, respirava regularmente mantendo seu ritmo em perfeito estado. A cada passo que dava sentia-se mais livre. Corria cautelosamente sobre o galho liso de um belo carvalho mantendo a velocidade e observando que outros meios de fuga a floresta lhe fornecia, ao chegar ao fim daquele galho não conteve o sorriso ao ver um cipo suspenso, estava alto, mas ela ainda não teria dificuldades para alcança-lo, saltou em sua direção e seu impulso a jogou com força para o próximo galho um pouco mais acima dos anteriores e de lá ela continuou sua fuga.

Ver perfil do usuário

16 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 1:34 am

Os Goblins a caçavam de forma faminta e irrefutável enquanto babavam violentamente e suas ereções ficavam cada vez mais rígidas, torando-os mais rápidos e animalescos durante a perseguição.

Agora já estavam pulando de arvore em arvore enquanto tentavam acerta-la com facas e pedras. Gargalhavam como palhaços desgovernados e gemiam como loucos excitados, diria até que uns já se masturbavam enquanto saltavam de galho em galho. Mas a agilidade da garota era realmente de se chocar, ela fazia jus a sua criação nas florestas e realmente impressionava com seus movimentos habilidosos e articulados.

Um dos Goblins conseguiu parcialmente alcança-la, estocando suas garras em meio a sua carne e fazendo um rasgo em suas costas. Ela precisava continuar neste ritmo até achar o lago mais próximo, que estava a mais ou menos um quilometro e meio dali.

Ver perfil do usuário

17 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 1:10 pm

Estava confiante de que conseguiria escarpar e por vezes abaixava ou virava levemente para qualquer um dos lados esquivando-se dos objetos lançados em sua direção. Os gritos e risos atrás de si serviam como impulsos para que seguisse em frente alimentando sua obstinação em fugir para o mais longe possível dali.

Sentia a aproximação e por mais que seu sangue gelasse de medo nesse momento ela não queria parar ou desistir, ser fraca e inútil não poderia ser o que a definiria em um momento como esse, deu mais alguns passos rápidos antes de sentir as garras passando por sua carne, acelerou mais a sua corrida ignorando parcialmente a dor que tomou conta de si. O golpe fez com que aumentasse sua determinação e passasse a cobrar ainda mais de seu corpo, o sangue estava quente e a força de vontade a fez seguir adiante, qualquer tropeço, qualquer distração significaria a sua morte.

Mais uma vez saltou para a arvore seguinte e continuava a correr em frente, já havia percorrido uma grande distância e nem pensava em parar. O único jeito de parar seria estando morta e se a pegassem morderia a própria língua e se afogaria em seu sangue, não deixaria que sua morte fosse decretada por outros, não nesse momento, afinal a pouco tempo havia descobrido que a morte estava imposta a ela desde que nasceu e somente por ser o que era.

Várias árvores ficavam para trás enquanto ela percorria o caminho a sua frente, sentia sangue e suor se misturando em suas costas e ainda segurava na garganta o gemido de dor que quis sair no momento em que recebeu o golpe.

Ver perfil do usuário

18 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 1:31 pm

Foi então que a homúnculo finalmente viu o lago logo a sua frente. Precisava apenas tomar um ultimo impulso antes de saltar por entre as arvores e/ou usar algum cipo para cair em direção ao rio. Neste mesmo momento os Goblins perceberam o que de fato ela estava tentando fazer e então apuraram os saltos com brutalidade. As costas de Evey pareciam um turbilhão de criaturas doentias tentando alcança-la desesperadamente. Ela tinha que saltar, o lago já estava logo a sua frente, tudo que precisava fazer era pular!

Ver perfil do usuário

19 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 3:30 pm

Quando viu o lago seus olhos brilharam de alegria, não permitiria que o alivio tomasse conta de seu corpo e diminuísse sua velocidade constante, não tinha tempo para pensar em suas opções e quando deparou-se com aquela fagulha de salvação apenas lançou o corpo em direção ao lago.

Seu cabelo subiu e em queda livre ela soltou o grito acumulado até então, o som era um misto de alivio, dor e medo, suas emoções se dissolviam naquele momento. Esticou as penas antes de entrar em contato com a água e assim que mergulhou se concentrou em voltar a emergir, antes disso, porém; um turbilhão de lembranças invadiu a sua mente enquanto o ferimento nas costas ardia.

"O mundo é perigoso demais Evey. Viva aqui, pode ficar o tempo que quiser." - A garota ouvia a voz de seu amigo tão claramente que era como se estivesse com ele novamente. "O mundo é cheio de maldade e perversão, alguém como você vai ter um destino pior que a morte, fique sob nossa proteção. Não vá." - Ainda que a fala do elfo fosse mansa ela podia sentir certa hostilidade e talvez até algum tipo de temos.

"Eu não tenho tanto tempo quanto vocês, minha vida não tem um sentido, eu devo ter sido criada sem objetivo, logo minha imperfeição vai ficar evidente e nem vocês serão capazes de me proteger de mim mesma. Ainda que meu mundo se limite a minha mente em algum momento ele se tornará mais perigoso do que eu posso suportar, meu destino é apenas sucumbir. Por favor, deixe-me encontrar algo novo, deixe-me expandir minhas fronteiras. Para ver um sentido na minha criação eu devo encontrar meu criador e se eu não puder eu devo ao menos ver o mundo antes de sucumbir a loucura. Você tem que me deixar ir." - Ainda que fosse ela a dizer aquilo, as palavras não se tonaram menos dolorosas.

''Eu gostaria de poder te impedir, mas... " - A lembrança se evaporou assim que estava prestes a emergir.

Quando sua cabeça surgiu na superfície da água a garota permitiu que seus lábios formassem um sorriso. Olhou em volta sorridente e colocou o dedo indicador embaixo olho direito puxando levemente e mostrando a língua de modo a fazer uma careta em direção ao goblins.

- Vão ter que se contentar em manter as mãos dentro da calça, criaturas nojentas. - Falou alto desfazendo a careta infantil e rindo brevemente.

Ainda assim manteve-se alerta, afinal, que segredos aquele lago poderia guardar? Recuperou o folego e passou a nadar com tranquilidade em busca de algo que pudesse utilizar.

Ver perfil do usuário

20 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 7:52 pm

Os Goblins que estavam mais a frente caíram violentamente sobre o chão e mais alguns sobre a margem do lago, já entrando em panico e logo saindo dali em meio ao desespero. Os que ficaram encima das arvores estavam agora gritando completamente revoltados, e outros continuavam o serviço de auto-amor enquanto olhavam para Evey no lago. Era de fato doentio e nojento.

Foi então que lindas garotas emergiram do rio, completamente enfurecidas. Elas tinham dentes afiados como os de uma piranha e olhos brilhosos. Grunhiram em puro ódio contra os Goblins, que correram como loucos dali.

Logo suspiraram fundo e voltaram a esboçar suas feições normais: Meigas e Inocentes.

Os dentes se retraíram e os olhos passaram a exibir cores mais brandas, porem suas respectivas pupilas e iris ainda eram maravilhosamente hipnotizantes.

Uma das ninfas então se virou para Evey. Ela exalava curiosidade pela homúnculo, e seu modo de se aproximar, com apenas a cabeça emergia até a altura dos olhos era de fato meigo demais. Ela foi chegando cada vez mais perto.

Ver perfil do usuário

21 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 8:46 pm

Antes que pudesse gritar ofensas aos seus perseguidores foi surpreendida por garotas estranhas que afugentaram as terríveis criaturas, ainda que estivesse agradecida por isso não pode deixar de sentir seu corpo retrair levemente na presença daqueles seres, sentiu-se relaxada ao notar que os dentes pontiagudos agora pareciam ter se recolhido, manteve-se flutuando com leves movimentos, olhava para as outras com um misto de curiosidade, agradecimento e admiração, assim que notou a aproximação de uma delas a jovem tentou desviar o olhar e quando percebeu que não conseguiria sentiu-se incerta e considerou que seria melhor dizer algo.

- Obrigada! - Exclamou sorridente. - O que vocês são? - Perguntou cheia de insegurança, ainda não tinha visto nada como elas. - E por favor... - Continuou e por fim conseguiu abaixar o olhar levando-o em direção a água. - Não me mate. - Disse baixinho.

Ver perfil do usuário

22 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 9:03 pm

Ninfas naturalmente não falavam, apenas grunhiam e se comunicavam através de sinais e sonares. A ninfa que se aproximava mais e mais de Evey, até encurrala-la sobre uma pedra.

Olhou para a homúnculo enquanto abria um sorriso bobo, mordendo o lábio e rodeando a garota. Começou a observa-la de todos os modos, completamente curiosa. Ela era muito parecida com suas irmãs, as outras ninfas. E tão bonita quanto.

Começou a dar pequenas investidas sobre a garota, soltando leves grunhidos e aproximando mais e mais seu rosto dela, brincando com a mesma enquanto ria.

Ver perfil do usuário

23 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 9:38 pm

Deixou a cabeça inclinar levemente para a esquerda e estreitou levemente o olho direito num gesto quase inconsciente que demonstrava a estranheza daquele momento , a pouca idade e o tempo com os elfos a privou de muitas coisas e sempre que se deparava com algo novo repetia o mesmo gesto simplório.

Assim que se viu encurralada na pedra colocou as mãos na frente do corpo e as balançou levemente fechando os olhos por alguns segundos.

- Me desculpa... - Murmurava ainda que estivesse claro que não conseguiria se comunicar.

Estava ficando cada vez mais sem reação, a garota a sua frente era muito bela e isso era inegável, sem saber o que fazer apenas deixou se contagiar pelas risadas e quando se deu conta estava se divertindo com as invertidas da moça, algo muito diferente da sensação que teve no momento que percebeu a aproximação dos goblins.

Ver perfil do usuário

24 Re: Floresta de Hankarath em Sex Jan 02, 2015 9:54 pm

A ninfa continuou rindo inocentemente, até que mirou os lábios de Evey e fixou seu olhar aos mesmos. Mordeu os próprios e então investiu contra a homúnculo, dando um leve selinho na garota. Riu outra vez e investiu contra ela novamente, dando mais um beijo. Fez isso outra vez antes de fixar os lábios contra os de Evey de um modo mais lento, a beijando de verdade agora.

Era tão ingenua, meiga e inocente, que seus beijos conseguiam ser tão gostosos quanto os de um rapaz. Ninfas eram, ironicamente, ninfomaníacas. Adoravam e cultuavam o sexo como sua principal forma de prazer, mas de modo, como já dito antes, inocente e ingenuo. Faziam orgias entre si e se amavam dia apos dia como se fosse algo tão natural quanto respirar.

A ninfa em questão precisava sentir os lábios de Evey e ver se ela era de fato tão diferente quanto suas irmãs.

Ver perfil do usuário

25 Re: Floresta de Hankarath em Sab Jan 03, 2015 12:28 am

Do terror absoluto a uma inocente brincadeira em um lago, mais uma vez a garota via seus momentos irem de um extremo a outro em um piscar de olhos.

Sentiu o leve tocar de lábios e levou o dedo indicador ao seu, lembrou da primeiro vez que tinha visto aquele gesto e o quanto aquilo a deixou intrigada, antes que pudesse lembrar exatamente do que viu naquele dia sentiu o toque breve mais uma vez e por fim algo mais intenso.

A garota já respirava devagar e na tentativa de entender o que estava acontecendo apenas fechou os olhos, movia seus lábios conforme o ritmo que a outra impunha. Sentir a boca macia sobre a sua a fez sentir coisas que nunca havia experimentado, podia sentir um gosto levemente adocicado o que combinava perfeitamente com a maciez da boca da moça, afastou-se devagar encerrando o beijo breve ao abrir os olhos.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum